Esse blog foi criado para divulgar o trabalho do Canto Cidadão, Organização Não Governamental (ONG), da qual a Drª Risadinha Risolina é voluntária. Nesta página você lerá textos que expressam as experiências que tenho vivido.



sábado, 12 de julho de 2008

O caminho do mar


Orlando falava pouco e para o papo engrenar comecei a perguntar sobre o paciente que dormia ao lado. Ele contou que o companheiro de quarto havia sofrido um derrame e que a seqüela era que não falava mais.
Como Orlando se animou e para alongar a conversa perguntei onde morava. Me contou que há um ano se separou e que desde então mora em um hotel.

Drª Risadinha: Nossa, que legal. Como é morar em um hotel?

Orlando: Não, não é legal. É deprimente. Não posso cozinhar, fazer nada que se faz em uma casa. É muito impessoal.

Drª Risadinha: Você tem filhos?

Orlando: Sim.

Drª Risadinha: Eles vem te visitar?

Orlando: Não.

Apesar de sentir que o assunto o chateava continuei, pois parecia que precisava desabafar. Descobri que deseja se mudar para o litoral paulista, onde nasceu e morar próximo de sua mãe. Porém, ele não acredita muito em sua recuperação.

Drª Risadinha: Orlando, você gosta do mar, de fazer caminhada?

Orlando: Amo o mar e fazer caminhada é muito bom.

Então, você tem que fazer a sua parte. Pensa na imensidão do mar. Essa é a vida que você tem pela frente...IMENSA como o MAR. Você tem que lutar para caminhar e fazer essa mudança. Pense no mar, pois daqui a pouco tempo estará na praia brincando com a areia.
Nos despedimos e ele me prometeu que iria se esforçar.

Todos os relatos são baseados em fatos reais, porém, os nomes dos personagens são fictícios para preservar sua identidade.

2 comentários:

Sílvia disse...

Quando comecei a ler os textos, fiquei tão empolgada que faria um blog pra mim. Falar de tudo, principalmente dos sentimentos das pessoas. Depois fiquei pensando..., indisciplinada do jeito que eu sou, nem vai ter graça... E foi pensando na graça que eu lembrei da dra. Risadinha Risolina. Tudo o que ela diz acaba em hihihisada... Mesmo quando a emoção chega a balançar as pernas, o sorriso permanece, até meio amarelo, porque ela se identifica com a dor alheia. Acho que esse é o grande charme do Blog da dra. Risadinha hihihi

Em cada história contada no blog, vem embutido um desejo imenso de que aquele personagem real tenha uma vida longa, saudável e feliz.

Se pudesse colocar um novo nome no blog seria Injeção de Empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar dos outros.

A força da dra. Risadinha vem de uma menina sensível e sonhadora. Se morasse na zona rural, talvez se limitasse na literatura romântica dos folhetins de qualidade duvidável.

Para nossa sorte, metropolitana, ela compartilha no blog tantas experiências que despertam na gente a fé na juventude e o desejo que a ciência seja cada vez mais capaz de salvar as pessoas e a nossa própria esperança.

Obrigada, Havolene querida.

Taty disse...

Nossa....lindo lindo....

Até me emocionei...

engraçado que eu tenho uma paixão platônica pelo mar...ele sempre me remete à coisas boas...a uma paz...e calmaria..

tomara q esse seu Orlando sinta a msm coisa...e que ele fique bem logo