Esse blog foi criado para divulgar o trabalho do Canto Cidadão, Organização Não Governamental (ONG), da qual a Drª Risadinha Risolina é voluntária. Nesta página você lerá textos que expressam as experiências que tenho vivido.



quinta-feira, 11 de março de 2010

Escolhas

Estive refletindo essa semana sobre o poder de nossas escolhas. Esses pensamentos que a gente tem de tempos em tempos. É interessante imaginar que o minuto seguinte de nossa existência, na maior parte das vezes, é o resultado de nossas decisões ou omissões. Isso serve para qualquer área da vida: profissional, afetiva, social.

Por mais que seja difícil admitir, somos responsáveis por nossos atos, não importa se resultará em erro ou acerto. Temos que, irremediavelmente, amargar a derrota ou saborear a vitória. Mas de tudo sempre é possível tirar lições.

A vida é movimento. Fecha-se um ciclo, começa-se outro. Tudo é aprendizado e a gente fica mais forte e, o melhor, com mais experiência.

Há um autor que gosto muito, Richard Bach, que disse o seguinte: “Coisas ruins não são o pior que pode nos acontecer. O que de pior pode nos acontecer é NADA. Uma vida fácil nada nos ensina. No fim, é o que aprendemos o que importa: o que aprendemos e como nos desenvolvemos.”

Pense antes de agir, pois toda ação traz consigo uma conseqüência. Porém, não se cobre pelas escolhas que talvez tenham soado erradas. Afinal, é preciso tentar ser feliz a cada dia. Na próxima quem sabe a gente faz a escolha certa. (Havolene Valinhos)

3 comentários:

Silvia Helena disse...

Nestas escolhas, como vc disse, a gente nunca sai perdendo, Havolene. Como o Richard dizia, o pior é não acontecer nada, não se viver nada, não se sentir nada, não ter do que se arrepender, não ter do que se orgulhar, não ter semeado nada, não ter o que colher depois...
Algumas vezes, nestas escolhas, que a gente vai pelo motivo equivocado, somos nós mesmos que arcamos com as consequências e, depois de arcarmos, descobrimos que não fomos nós que saímos perdendo.
O pior é ter medo. Medo de viver, medo de ousar, medo de ser feliz ou de ao menos tentarmos ser ser felizes.
A dor sempre vai ser menor que a dúvida.
Te amo, Dra. Havolene. Vc é o remédio que leva a fórmula descoberta por Deus, que pregou o amor acima de qualquer coisa, para qualquer ser humano ou desumano.
Não é nos outros que descobrimos a nossa força, mas na nossa própria identidade, construída vc sabe bem de que forma e a que custo.
Da sua admiradora Silvia

Grazi disse...

Existem escolhas que ficamos a vida inteira se lamentando, pior do que isso, não fazemos nada para mudá-las, por medo ou por puro comodismo.
É mais fácil culpar os políticos, a sociedade e até mesmo Deus, do que assumir a responsabilidade.
Me perdoe de todo o coração por ter te abandonado.
Você é uma pessoa incrivel, de uma força e energia contagiante.
Que Deus sempre ilumine seu caminho.
Grazi

dr.polenticão disse...

MAIS UMA VEZ OS IRMÃOS BROTHERS ATACARAM O MARIO COVAS COM BOMBAS DE CARINHO.

PARABÉNS PROS IRMÃOS BROTHERS

Dr.POLENTICÃO